Urinálise   Sistema Urinário   Sedimento Urinário   Automação   Imagens  

EXAME MICROSCÓPICO DA URINA


O exame microscópico do sedimento da urina é de grandiosa valia, pois fornece informações muito úteis no diagnóstico e tratamento do paciente. O exame poderá avaliar a presença ou evolução de infecções, doenças e traumas do trato urinário, além disso certos resultados como a presença de cristais anormais, podem sugerir uma desordem metabólica. Todas as amostras de urina devem ser analisadas o mais breve possível para evitar a deterioração celular e multiplicação de bactérias ou outro microorganismo.



COMPONENTES DO SEDIMENTO URINÁRIO


1. CÉLULAS SANGÜINEAS : Hemácias e leucócitos. A presença de grande quantidade de hemácias na urina é chamada de hematúria. A presença de raras hemácias é considerado normal. A presença de grande quantidade de leucócitos na urina é chamada de piúria. Até 8 piócitos por campo é considerado normal. A presença de hemácias em grande quantidade na urina pode acontecer em infecções do trato urinário, traumatismos, hemorragias de diversas origens, alguns tipos de câncer , estados inflamatórios e doenças renais. A presença de grande quantidade de leucócitos na urina pode acontecer em infecções do trato urinário, inflamações de diversas origens, doenças renais, alguns tipos de câncer, alguns tipos de DST e outras.


2. CÉLULAS EPITELIAIS : As células epiteliais são constantemente descamadas do revestimento interno do trato urinário. As células do epitélio vaginal e uretral aparecem grandes, planas , com núcleo distinto e grande citoplasma. Células menos comuns no sedimento urinário são as da bexiga e túbulo renal. As do túbulo renal podem ser indicadoras de doença renal.


3. MICROORGANISMOS : Os microorganismos que podem ser encontrados no sedimento urinário são principalmente: bactérias, leveduras e protozoários.

· Bactérias - podem aparecer todos os constituintes da morfologia bacteriana.

· Leveduras - São de tamanho menor que as hemácias, porém são muito similares a estas. As leveduras são ovóides e podem ser observadas em brotação ou cadeia (hifas). A mais comumente encontrada no sedimento urinário é a Candida albicans.

· Protozoários - Os protozoários do tipo Trichomonas são os mais comumente encontrados no sedimento urinário. È um protozoário flagelado transmitido sexualmente que provoca infecção do trato urinário e pode levar à infecção de vias superiores quando não tratada. Existem 2 tipos principais de Trichomonas: vaginalis e hominis. Porém devido à extrema semelhança entre estes dois tipos, não é possível distingui-las ao microscópio, por isto utilizamos o termo "presença de Trichomonas sp".

· Espermatozóides - São ocasionalmente observados em amostras de urina. São facilmente reconhecidos devido à sua morfologia característica. Somente devem ser mencionados em urinas masculinas, caso contrário, não mencionar a presença.


5. CILINDROS : são formados quando a proteína se acumula e precipita nos túbulos renais e são levados pela urina. A presença de cilindros na urina pode indicar doença renal. Os cilindros são classificados conforme o material incluso neles.


6. CRISTAIS : uma grande variedade de cristais pode ser encontrada na urina. A formação de cristais é influenciada pelo pH , densidade e temperatura da urina. Ainda que a maioria dos cristais não tenha significado clínico, existem alguns cristais que aparecem na urina por causa de alguma desordem metabólica.

· CRISTAIS DE URINA ÁCIDA (NORMAL) - Uratos amorfos, ácido úrico, oxalato de cálcio.

· CRISTAIS DE URINA ALCALINA (NORMAL) - fosfatos amorfos,. Fosfato triplo, carbonato de cálcio.

· CRISTAIS DE URINA ANORMAL - Cistina, leucina , tirosina, colesterol e sulfonamidas.


7. OUTRAS SUBSTÂNCIAS NA URINA : Filamentos de muco (do revestimento do sistema urinário) e substâncias classificadas como artefatos ou contaminantes (fibras, fios de cabelo, grãos de amido, pó de talco e gotículas de óleo) podem às vezes aparecer no sedimento urinário.

PREPARANDO A URINA PARA A MICROSCOPIA

Para obter o sedimento da urina é preciso colocar em tubo cônico ou tubo apropriado para urina cerca de 10mL de urina previamente homogeneizada. Centrifugar a uma velocidade de 1.500 a 2.000 rpm durante 5 minutos. O sobrenadante deve ser então desprezado, pois utilizamos para a análise somente o sedimento.


VALORES DE REFERÊNCIA


Hemácias

raras

Leucócitos

de 0 a 8/campo

Células epiteliais

até 6/campo (maior quantidade nas mulheres)

Cilindros Hialinos

ocasionais

Bactérias

raras

Muco

escasso a (+)

Cristais

dependendo do tipo e da quantidade.



URINÁLISE

A urina é importante na remoção de uma variedade de dejetos produzidos pelo corpo. Esses produtos se não removidos , podem rapidamente se tornar tóxicos. A presença de anormalidades pode causar mudanças na:

· Quantidade de urina formada

· Cor da urina

· Aparência da urina

· Odor da urina

· Presença de células (leucócitos, hemácias ou células descamativas)

· Constituição química da urina


COMPOSIÇÃO DA URINA

A composição da urina varia de acordo com a hora do dia, estado físico, dieta e saúde do indivíduo. Os três maiores componentes da urina são: água, uréia e cloreto de sódio. Quase todas as substâncias presentes na urina estão presentes no sangue, mas em quantidades diferentes. Algumas substâncias como a glicose, por exemplo, têm um alto limiar renal, ou seja esta substância tem que alcançar um alto nível (limiar) no sangue antes que seja detectável na urina. Outras substâncias como as cetonas, têm um baixo limiar renal. Elas são removidas do sangue com eficiência e somente aumentam no sangue se a concentração na urina é muito alta e excede a capacidade de excreção do rim.

VOLUME DA URINA

A quantidade de urina formada diariamente depende da idade, ingestão de líquidos, metabolismo, pressão sanguinea, dieta, balanço hormonal e vários outros fatores. Adultos saudáveis excretam em média 1.500ml de urina por dia.

A amostra preferida para a maioria dos exames de rotina da urina é a primeira amostra da manhã. A amostra de urina pode ser colhida pela técnica do jato médio. A urina do jato médio é aquela em que o paciente colhe a parte mediana da micção, desprezando o início e o final da mesma. Esta técnica é usada para coleta de amostra para urocultura (cultura de urina).

EXAME FÍSICO DA URINA

Na urina deve-se observar os seguintes aspectos:

Cor, odor, transparência (límpida, ligeiramente turva ou turva) e densidade.

EXAME QUÍMICO DA URINA

As tiras reagentes são a técnica mais amplamente usada na detecção de substâncias químicas na urina. Os testes são realizados mergulhando rapidamente as tiras em uma amostra de urina recente, homogeneizada. As mudanças de cor das almofadas de reagentes devem ser comparadas visualmente com a cor da escala fornecida junto com as tiras.

REAÇÕES A SEREM OBSERVADAS

pH - pH é a medida do grau de acidez ou alcalinidade da urina. Um pH abaixo de 7 indica urina ácida. Acima disto indica urina alcalina. Normalmente a urina é acida.

Proteínas - A condição na qual uma quantidade de proteínas na urina está aumentada é chamada proteinúria. Esse é um importante indicador de doença renal, mas também pode ser causado por outras condições, como infecção do trato urinário.

Glicose - A presença de glicose detectável na urina é chamada glicosúria, o que indica que a glicose sanguinea ultrapassou o limiar renal. A intensidade da cor formada é proporcional à concentração de glicose.

Cetona - Quando o organismo metaboliza gorduras de forma incompleta, são excretadas cetonas na urina, uma condição chamada cetonúria. A cetonúria pode estar presente em diabetes sem controle, desnutrição ou jejum prolongado.

Bilirrubinas - A bilirrubina é um produto da degradação da hemoglobina. Quando está presente na urina, pode ser um indicativo de doença hepática, obstrução do conduto biliar ou hepatite.

Sangue ( hemoglobina) - A presença de sangue na urina pode indicar infecção do trato urinário ou sangramento nos rins.

Urobilinogênio - é um produto da degradação da bilirrubina. Ele pode estar aumentado em doenças hepáticas ou doença hemolítica.

Nitrito - As bactérias Gram negativas produzem enzimas que convertem os nitratos urinários em nitritos. O teste positivo de nitrito é indicativo de possível infecção bacteriana do trato urinário.

Leucócitos - a presença de leucócitos na urina pode indicar infecção ou inflamação.


COMPONENTES DOS SEDIMENTO DA URINA


· sedimento da urina refere-se aos sólidos depositados (sedimentados) no fundo do tubo contendo amostra de urina após centrifugação. Dentre os componentes do sedimento urinário estão:

· Células sanguineas: Hemácias e leucócitos

· Células epiteliais descamativas (CED)

· Microorganismos : Bactérias, leveduras ou protozoários

· Espermatozóides

· Cilindros: Hialinos, granulosos, leucocitários, hemáticos ou epiteliais.

· Cristais: Uratos, ácido úrico, oxalato de cálcio em urina ácida e Fosfatos amorfos, fosfato triplo, carbonato de cálcio em urinas alcalinas, e ainda cristais em urina anormal tais como: cistina, tirosina, leucina, colesterol e sulfonamidas.

· Muco

· Artefatos diversos.